O primeiro medicamento especificamente concebido para prevenir enxaquecas foi aprovado na União Europeia pela Agência Europeia do Medicamento e poderá ser utilizado já este ano.

A União Europeia (UE) aprovou esta semana a introdução no mercado único do primeiro medicamento desenvolvido para prevenir enxaquecas crónicas,

Chama-se Erenumab ou Aimovig, nome comercial, é produzido pela Novartis e, segundo a farmacêutica, estará disponível em todos os estados-membros da UE a partir de setembro.

O fármaco estará disponível na forma de uma caneta de injeção semelhante às canetas de insulina usadas por diabéticos.

O medicamento destina-se a todas as pessoas que sofram de um mínimo de quatro enxaquecas por mês e requer prescrição médica.

Como funciona?

O fármaco atua sobre o gene da calcitonina, bloqueando a hormona proteica que está na origem da enxaqueca crónica. O fármaco já tinha sido aprovado pela Food And Drug Administration (FDA), em maio, nos Estados Unidos.

“O Erenumab é o primeiro e único tratamento licenciado que foi especificamente desenvolvido para prevenir enxaquecas, o que demonstra o nosso compromisso em desenvolver terapias inovadoras para as pessoas que vivem com doenças debilitantes”, comenta Haseeb Ahmad, diretor executivo da Novartis no Reino Unido e na Irlanda, citado por meios de comunicação internacionais.

O preço do produto ainda não foi anunciado.

8 a 15% dos cidadãos

Estima-se que 8 a 15% dos cidadãos dos países ocidentais – incluindo Portugal – sofram de enxaqueca. O facto de atingir as pessoas em fase produtiva implica grandes custos económicos, sociais e familiares.

A enxaqueca, de um modo geral, inicia-se entre os 15 e os 40 anos, mas pode aparecer na infância ou logo após a primeira menstruação.